Buenos Aires

Ah, Buenos Aires! Sim, começo esse post com um ar meio nostálgico. A maior e mais importante cidade da Argentina conquista a qualquer um. A época de ir para lá é sempre porque a cidade nao pára. Existem diversas opções para todos os gostos. Para quem curte passeios mais culturais, há museus, bibliotecas, teatros, livrarias famosas. Para quem quer fazer compras, também tem, mesmo os preços tendo subido. Para quem quer festa, já falei que a cidade não pára?

Buenos Aires, em sua primeira fundação, foi chamada Real de Nuestra Señora Santa María del Buen Aire, nome criado por um cara chamado Pedro de Mendoza. Tudo lindo, tudo certo, mas a cidade acabou sendo abandonada e arrasada pelos índios. Na segunda fundação, Juan de Garay decidiu, depois de beber algumas, chamar a cidade de Ciudad de la Santísima Trinidad y Puerto de Nuestra Señora del Buen Ayre. Em 1976, se tornou, olha só, a capital do Vice-Reino do Rio da Prata e começou a crescer muito com o impulso comercial. Com a chegada de ideias liberais e emancipantes, em 1810, ocorreu a Revolução de Maio, dando início à busca pela independência do país.
A cidade foi crescendo, crescendo, se tornando cada vez mais importante, e construiu o primeiro metrô Iberoamericano. Legal, né? Isso foi em 1913. O país, como eu já expliquei AQUI, já era independente. Mas faltava ainda uma Constituição decente. Em 1994, sim, apenas em 1994, houve uma reforma da Constituição, e a cidade pôde, finalmente, contar com sua própria Constituição e, consequentemente, com um governo autônomo baseado em eleição direta. O primeiro Chefe de Governo foi o também já mencionado Fernando de la Rúa.

Nossa, resumi horrores a história, mas, como última informação histórica, informo que, em 2003, foi promulgada a união civil para casais heterossexuais e para casais homossexuais, fazendo de Buenos Aires a primeira cidade da América Latina a tornar oficial este último gênero de união.

Informações

Clima 

A cidade possui verões muito, MUITO, quentes e úmidos, com uma temperatura média de 24,5°C. O inverno é beeem frio (pessoas que moram em regiões quentes do Brasil, comprem casacos de verdade, casaquinhos não adiantam nada!), e os chuviscos são mais comuns. A temperatura média fica em torno de 11°C. Pra mim, que sou de Porto Alegre, essa temperatura está de boa, mas imagina se tiver vento, a sensação térmica já diminui horrores. Vá preparado(a)! Mas, fiquem calmos, raramente as temperaturas ficam abaixo de 0°C ou acima de 36°C.

Villas Misérias

As villas misérias são as conhecidas favelas. Sim, há favelas em Buenos Aires, talvez não do jeito como conhecemos. Elas surgiram devido ao êxodo rural e pela chegada de muitos imigrantes europeus. O governo está tentando acabar com elas, mas não é tarefa fácil. Para aqueles que ficarem na zona norte da cidade, verão apenas a parte rica, com toda a infraestrutura possível. Já para aqueles que quiserem se aventurar na zona sul, encontrarão bairros mais humildes próximos ao rio poluído Riachuelo.

Bairros

A cidade possui 48 bairros oficialmente. Cada bairro tem características diferentes e, por que não, aspectos culturais bem específicos. Isso só faz mostrar a variedade cultural que a própria cidade possui e que é tão atrativa para quem vai visitá-la. Pero, falaremos melhor de alguns deles em breve.

Arquitetura

Aqueles que gostam de arquitetura vão se emocionar com a mistura de arranha-céus e edifícios antigos que estão por toda a cidade. Existe um contraste tão grande e interessante que a arquitetura de Buenos Aires foi pano de fundo do filme ótimo Medianeras, que conta a história uma moça e de um moço que conversam pela internet sem saber que moram muito perto um do outro. A arquitetura no filme serve para mostrar o quanto a quantidade de prédios vai cercando a cidade e isolando as pessoas umas das outras. Conhecemos bem essa história, né? Bem interessante.

Livrarias

É possível encontrar livrarias para tudo quanto é lado que tu for. A facilidade de encontrar livros antigos, primeiras edições e publicações de diferentes idiomas é muito grande. As avenidas mais indicadas aos adoradores de livros como eu são Callao, Corrientes, Avenida de Mayo e 9 de Julio. Divirtam-se!

Informações Gerais

  • A tensão elétrica é de 220V, e as tomadas são de três pinos.

  • O código internacional telefônico da Argentina é 54 e o da cidade de Buenos Aires é 11.
  • Bancos funcionam de segunda a sexta, de 10h às 15h.
  • O comércio funciona das 9h às 20h. Em alguns bairros, é costume fechar ao meio-dia, prolongando-se o horário da tarde até às 22h. Aos sábados, o horário é de 9h às 13h, mas muitas coisas fecham, então, programe-se.
  • Os Shopping Centers abrem às 10h e fecham às 22h todos os dias da semana. Nos domingos também, mas só abrem depois das 12h. Durante os fins de semana, as praças de alimentação ficam abertas até a 1h da manhã, e os cinemas têm sessões que começam a essa hora. Acredite!
  • Os supermercados ficam abertos de 9h às 22h. As principais redes também abrem aos domingos, geralmente a partir das 12h.
  • Se tu, a essa altura, ainda não sabe, a moeda nacional é o peso. As cédulas em circulação são de 2, 5, 10, 20, 50 e 100 pesos e as moedas são de 1 peso e 1, 5, 10, 25 e 50 centavos. Por favor, dê importância às moedas. Tu só vai poder pegar ônibus com elas, e ninguém nunca quer te dar moedas. Situação complicada.
  • Por falar em ônibus, é o meio de transporte mais usado pelos portenhos. Existem mais de 180 linhas e elas funcionam 24h, então não tem desculpa, eles te levam para qualquer parte da cidade que tu queira ir. Como eu disse, só são aceitas moedas nele. Tu tem que entrar, falar para o motorista para onde vai, ele vai te dizer o preço, tu vai colocar as moedinhas na maquininha e esperar o ticket sair, e é isso.
  • A única desculpa que tu pode usar para não pegar ônibus é se utilizar da rede ferroviária, que é um meio de deslocamento rápido pela cidade. Custa baratinho, tipo uns 3,50 pesos (mais ou menos R$ 1,38). Existem 5 linhas e uma sexta está sendo construída. A linha A é a mais antiga e, por isso, virou atração turística. Ela ainda conserva os trens utilizados no século XIX, 1913, primeiro metrô da América Latina como eu disse lá em cima. A passagem é comprada direto na estação.

  • Tudo começa mais tarde por lá, ponha isso na sua mente. Quando eu estava lá, ia almoçar perto das 16h. Então, se for sair para jantar, saia entre 21h e 22h. Se vai para algum boliche (festa), saia por volta de 1h ou 2h. Elas, geralmente, começam a bombar meeesmo depois das 3h e muitas terminam às 7h. Ainda em relação às festas, lá também existe a famosa “lista amiga”, aquela lista de descontos, sabe? Então entre no site do lugar onde tu vai ou procure no facebook para saber se rola essa lista. MULHERES, na maioria dos lugares nós não pagamos se chegarmos antes da 1h, 1h30!! Não existe comanda por lá. Se tu quer consumir, pague a bebida na hora. Dizem que as argentinas não usam salto, mas, como eu não fui em nenhuma festa quando estive lá, não sei e não acredito muito nisso. 🙂 Ah, todas as baladas cobram a entrada e dão um drink. Tu pode escolher qual tu quer. Depois das 7h da manhã, saída de festa, os portenhos costumam ir comer alguma coisa, seja o tradicional “podrão” ou ir a cafeterias. Geralmente, se volta de ônibus para casa.
  • Para quem ficou caminhando o dia inteiro e quer jantar sossegado(a), sem se preocupar com o horário de algum espetáculo, relaxe porque existem espetáculos teatrais (clássicos e alternativos) com sessões de madrugada.
  • Telefones úteis:
  1. Assistência ao Turista: 0800-999-2838
  2. Delegacia do Turista: Atende consultas em inglês, italiano, francês, português e ucraniano. – 4346-5748 / 0800-999-5000 / 4514-4253-> Corrientes, 436 – turista@policiafederal.gov.ar
  3. Defensoria do Turista: Também pode se comunicar com a Defensoria do Turista. – 4302-7816 -> Av. Pedro de Mendoza, 1.835, (Museu de Belas Artes “Benito Quinquela Martín”), La Boca – Segunda a domingo, 0h às 18h
  4. Polícia: 101
  5. Emergência – Defesa Civil: 103
  6. Embaixada do Brasil na Argentina: 4515-2401. Calle Cerrito, 1.350
  7. Consulado Geral do Brasil em Buenos Aires: 4515-6500 -> Carlos Pellegrini, 1.363, Retiro – diversos@interprov.com.ar – http://www.brasil.org.ar
  8. Emergências Médicas: O serviço de ambulâncias para emergências (SAME) é gratuito.
  9. AME – Ligação gratuita – 107
  • Os hospitais públicos que estão à disposição do turista atendem urgências durante as 24 horas do dia e não cobram nada por isso.
  • A maioria das casas de cambio funcionam de segunda a sexta das 10h às 17h. As cotações do final de semana são horríveis.

Uh! São tantas dicas! 😛 Tu também tem dicas para dar, lugares para indicar, coisas para fazer? Escreve aí embaixo então, beleza?

4 comentários sobre “Buenos Aires

  1. Pingback: Pegando ônibus em Buenos Aires | O mundo fora do Aquário

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      Eu adoro Buenos Aires também. Já fui duas vezes, uma ano passado e outra esse ano. Já pensei muito em morar lá um tempo, veremos se um dia acontece. 🙂
      Abraço!

  2. Pingback: [RELATO] 13º DIA – MONTEVIDEO > COLONIA DEL SACRAMENTO > BUENOS AIRES | O mundo fora do Aquário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *