Coisas básicas que um viajante deve saber – Primeira visita em Buenos Aires

Existem coisas super importantes que todos nós, viajantes, devemos saber antes de ir para algum lugar, mas tem vezes que ninguém nos fala sobre elas, ou não pesquisamos o suficiente antes de colocar o pé na estrada. Resolvi, então, fazer uma lista de 10 coisas básicas que um viajante deve saber na sua primeira visita a Buenos Aires.

1) Hola, Buenos!
Legal, legal. Tu chegou em Buenos Aires, está sorrindo de ponta a ponta do rosto, daí tu vai trocar dinheiro no aeroporto/rodoviária/porto e troca todos os teus reais. Não faça isso! Troque apenas o que tu vai precisar para o táxi e para uma comidinha. Prefira trocar o dinheiro em casas de câmbio. Tu pode ver a que estiver com a melhor cotação e ser feliz. Trocar dinheiro logo que chegar, principalmente no aeroporto, nem sempre é uma boa, então pesquise a cotação em casas de câmbio. Prefira trocar o seu dinheiro no Banco de La Nación e não vá em casas de câmbio nos fins de semana, são os dias de piores cotações.

2) Ojo!
Cuidado ao andar pelas ruas. Lembre-se que o fato de tu estar viajando, não significa que os trombadinhas estão de férias também. Em Buenos Aires, as pessoas, geralmente, não são assaltadas, aquela coisa toda de arma e tal, elas são furtadas. Mas, Ellen, isso não é a mesma coisa? Furto é quando alguém pega uma coisa de ti sem tu perceber, não há contato com a vítima. Está de mochila? Ponha ela na frente. Não deixe nada de valor nos bolsos de trás da calça. Não fique com celular na mão nem ande com a câmera pendurada no pescoço, porque daí sim é pedir para ser roubado(a) e, sim, roubado será a palavra neste caso. Tire a câmera da mochila quando for tirar uma foto e guarde-a de novo, mesmo que tenha que fazer isso umas zilhões de vezes. Não fique andando com um mapa gigante, entre em algum lugar, veja o que quer ver e saia, ou sente num banco de praça, sei lá, e tente abrir o menos possível o mapa para não dar bandeira. Preste atenção dentro dos trens, principalmente os da linha D (a verde), segure bem os teus pertences. Nos restaurantes, não pendurem bolsas nas cadeiras, fiquem com elas no colo. Não estou falando tudo isso para assustar, é só para alertar. Muito se fala dos furtos em Buenos Aires, mas, na minha opinião, é menos perigoso que qualquer capital do Brasil, mas os mesmos cuidados que tu toma aqui, tem que tomar lá. Ojo!

3) Táxi!
Deve ser o segundo item mais falado a respeito de Buenos Aires. Sim, tu tem que tomar cuidado com os taxistas porque eles podem te dar notas falsas de troco, ou pegar a tua nota, trocar por uma falsa e te dizer que a nota que tu deu é falsa. Então, ao pagar o táxi, não dê notas altas (100 pesos), não dê chance para o azar. Também preste atenção antes de entrar em um táxi, olhe para ver se é de uma companhia conhecida (eles tem logos gigantes nas portas, se não tiver, não pegue), fuja dos táxis particulares, pegue sempre os rádio-táxis, que são mais seguros.

4) Plata, mucha plata.
Outra coisa que se deve ter cuidado é com o câmbio. Como a coisa está feia na Argentina, e o valor do dólar e do real aumentou bastante, mó galera anda trocando dinheiro com pessoas suspeitas em ruas ainda mais suspeitas como a Florida. Não faça isso! Prefira trocar nas casas de câmbio oficiais, mesmo a cotação sendo mais desfavorável. Melhor trocar por menos do que trocar por notas falsas e ficar com poca, poca plata. Se decidir arriscar em um câmbio não-oficial, pelo menos tente passar em um que alguém tenha ido e não tenha sido passado para trás. Não dê bobeira com seu dinheiro.

5) Mi não hablar español.
Não saber falar espanhol é uma coisa. Agora, achar que os argentinos tem a obrigação de entender o teu português é uma coisa bem diferente (acredite, tem muito brasileiro que vai pra lá pensando assim). Lembre-se que é tu que está no país deles, é tu que deve fazer um esforço e aprender pelo menos as palavras e frases básicas, é tu que deve falar mais devagar para que eles entendam. Argentinos não agradam ninguém de graça, então, não fique achando que eles vão te amar só porque tu é brasileiro(a) e tentar ficar falando português contigo, e, se tu for grosseiro(a) com eles, eles serão mais. O povo lá não leva desaforo para casa. Então, para ser melhor atendido nos lugares, saiba pelo menos palavras-chave, certo? Tente. Vai que nessas tu aprende mesmo a falar espanhol?

6) Che, una cerveza mui fría, por favor.
O atendimento em restaurantes, pizzarias, o que seja, é muito lento em Buenos Aires, e não adianta ficar fazendo carinha de irritado(a) porque isso não vai mudar. As coisas são assim mesmo, então não tenha pressa de comer. Se estiver sozinho(a), sente-se, leia uma, duas páginas do teu livro, observe as pessoas passando na rua, olhe quinze vezes o menu. Se estiver acompanhado, jogue conversa fora. Ah, e não esqueça de pedir a cerveja bem gelada, peça até um baldinho com gelo porque é difícil achar cerveja ESTUPIDAMENTE gelada como a gente bebe aqui no Brasil, no máximo, geladinha.

7) Fui para Buenos Aires e, noooossa, comprei muito casaco de couro, uuuuuh.
Quem escutou essa frase de uma tia que visitou há cinco anos a Argentina e está pensando em ir para Buenos Aires fazer compras como se não houvesse o amanhã: ESQUEÇA!!! Leia, amigo(a), leia que faz bem. A inflação está pegando. Aqui mesmo no blog já escrevi sobre a queridinha. Obviamente, mesmo que tu não vá mais fazer compras, ainda vale muito a pena ir para a Argentina porque, vamos combinar, Buenos tem muito mais coisa interessante para fazer que ficar enfurnado dentro de loja né. Prontofalei.

8) La puta que te parió, que frío en Buenos!!!
Não tem casaco de frio, decidiu ir com aquele casaquinho fininho que estava no fundo do seu armário e que tu não usa desde os 13 anos? Sinto muito, vai ter que comprar roupa e pagar caro por ela. Foi para Buenos sabendo que lá estaria frio e, mesmo assim, ficou reclamando? Se f***. Sério, gente, existe internet para quê, hein? Queria ir no verão, pesquisa o clima direito. Tem gente que acha que só porque Argentina é outro país, o clima muda totalmente. “Se é inverno no Brasil, nos outros países deve ser verão, né? Né?”. Não! A Argentina tem o mesmo clima que a gente nas mesmas épocas do ano. Guarde isso no seu coração e não me aparece em Buenos Aires nos meses de junho e julho reclamando de frio que eu te dou na cara quando tu voltar para o Brasil. Brincadeira. Menos a parte do guardar no coração. Isso tu faz mesmo hein.

9) Desculpaê, só tenho o cartão, e agora como faz para pagar a comida?
É, pode acreditar, o teu cartão de crédito não vai ser aceito em todos os lugares, ele não será a chave para a felicidade sem fim. Em muitos restaurantes, bares, lojas, não é aceito cartão, portanto, antes de consumir qualquer coisa, pergunte se o estabelecimento aceita. Já pensou comer e não estar com dinheiro na hora para pagar? Situação desnecessária.

10) Minha irmã foi para Buenos Aires ano passado e disse que 3 dias é o suficiente para conhecer a cidade.
jajajajajajajjajajajajajajajajajajajajajjajjajajajajajajajajajjjajjajajajajajajajajajajajajajajjaj.
Tá bom.

 

Obs.: jajajaj é a risada virtual argentina, que pode ser jejjejej.Eu acho mega engraçado. 

Tem dúvida? Estou aqui para responder!

Ajudou? Clique em “Gostei” ali embaixo e Comente!

Gostou do blog? Comente também e curta

O Mundo fora do Aquário no Facebook!

7 comentários sobre “Coisas básicas que um viajante deve saber – Primeira visita em Buenos Aires

  1. Jussara

    Muito legal. Sobre o item 5 eu comentei em outro post aqui, com outras palavras (ainda não tinha lido este post). Acho que você resumiu super bem, os brasileiros vão pra lá achando que eles têm obrigação de entender português, e como eles não entendem, vão falando cada vez mais alto, e não de forma devagar como deveria ser.
    Adoro o “la puta que te parió”, acho que é pq é o palavrão que mais falo em português. rss
    Estou comentando em alguns posts, espero que não me ache louca. ;D

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      ahha, Jussara, não te achei louca não por tu comentar em outros posts. Gosto de comentários.. 😛 Então, ainda percebo isso nos brasileiros. Falam alto achando que ninguém vai entender, saem falando português com todo mundo porque é eles que tem saber português e não nós que devemos nos esforçar pra falar espanhol. Chato, muuuuito chato isso. Às vezes, alguns argentinos têm razão de serem antipáticos.. ahahha

      1. Jussara

        Hahaha, é, às vezes a antipatia de alguns deles tem razão de ser. ;D Mas dizem que as argentinas são metidas, pelo menos é o que os homens de outros países (da América do Sul) dizem. rs

  2. Kelen

    Ótimo post Ellen!!! Super ajudou. Vc é super engraçada e foi mto divertido ler. Vc recomenda algum ponto turístico que seja imperdível ou coisa parecida?
    Obrigada

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      Oi, Kelen! Que bom que você se divertiu lendo o post, tenho certeza que vai se divertir mais ainda durante a viagem.
      Então, eu acho imperdíveis os bairros Recoleta (menos o cemitério, acho meio mórbido.. ahhaha) e San Telmo. Aqui no blog mesmo tem posts específicos de cada bairro, mas, dos que eu conheço, esses são os meus preferidos. 🙂
      Boa viagem! o/

  3. Priscila

    Olá Ellen tudo bem? Gostaria de tirar uma dúvida com você. Consegui uma bolsa OEA/Conicet de 3 meses na Argentina, o lugar ainda não foi definido, mas pelas opções que eles colocaram será Buenos Aires. Você poderia dar dica de um lugar barato e confiável para ficar esse tempo lá? Bjos

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      Olá, Priscila! Desculpe a demora, a vida anda corrida.

      Então, eu já ouvi falar muito bem do Lime House Youth Hostel. Não é muito caro e parece ser mais tranquilo que outros hostels mais conhecidos de Buenos Aires. Na última vez que fui, quase fiquei nele por causa do preço e da localização, bem pertinho da Plaza de Mayo, onde fica a Casa Rosada, então é bem central.
      Espero ter ajudado! Boa sorte no seu intercâmbio em Bue. Adoooro essa cidade.
      Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *