[RELATO] 10º DIA – PUNTA DEL ESTE

Quarta-feira – 08 de janeiro de 2014 

AVISO: Muitas fotos!!! ::hahaha::

Acordamos podres para o café da manhã, lavamos algumas das nossas roupas por conta própria à mão e fomos ver o lance de eu trocar meu dinheiro e depois íamos pra praia. Quando chegamos no banco, só abria às 16h, daí, no meio da nossa caminhada, havia um McDonalds. Havia um McDonalds no meio da nossa caminhada. ::tchann:: Como entramos lá porque a Cassy queria comprar batatinhas, então já decidimos almoçar por lá mesmo. Ostentação. Eu gastei 170 pesos.

Só pra vocês ficarem com vontade – Foto: Lisiany Prestes

Enquanto almoçávamos, decidimos o que iríamos fazer. Apesar da preguiça, decidimos ir pra Playa Bikini porque eu não tinha ido na outra vez que fui pra Punta. Saindo do McDonalds, voltamos pela Avenida Gorlero em direção ao terminal, mas, antes, fizemos uma parada na Playa Brava para tirar fotos no Monumento del Ahogado (La Mano).

Um pouco de Punta:

Confusão bonita – Foto: Ellen Queiroz

Aquela coisa comum de Punta – Foto: Cassiany Simões

Foto: Cassiany Simões

Foto: Cassiany Simões

Nós na Mano:

Cassy

Lisy

Yo

Um pouco da Playa Brava:

Foto: Ellen Queiroz

Foto: Ellen Queiroz

Depois, fomos para o terminal pegar o micro para Bikini, praia bastante famosa pelo povo jovem com cara de rico, pelos colchões na areia e pela música eletrônica no fim da tarde. O micro custou 30 pesos. É só perguntar lá no terminal onde ele sai. No caminho, passamos, com emoção, pela Puente Ondulada. Gente, sério, quem inventou aquela ponte teve uma infância feliz. Chegamos na praia e já conhecemos a Fábia, uma paulista muito gente boa que estava viajando sozinha. Acabou que sentamos na areia junto com ela e tal curtindo a praia. Muita gente bonita e jovem no mesmo lugar.

Foto: Cassiany Simões

Foto: Ellen Queiroz

Foto: Ellen Queiroz

Foto: Ellen Queiroz

Água quentinha – Foto: Lisiany Prestes

É praia pra jovem:

Foto: Ellen Queiroz

Pra família:

Foto: Cassiany Simões

Pras bermudas coloridas:

Foto: Cassiany Simões

Pras crianças:

Foto: Ellen Queiroz

E pra praticar esportes:

Foto: Ellen Queiroz

Foto: Ellen Queiroz

Um tempo depois, a Lisy e a Cassy saíram pra ir pra Casa Pueblo. As gurias contaram que conseguiram se achar com as minhas dicas, pegaram ônibus no terminal, depois começaram a andar pela estrada os kms restantes, pararam no mirante e conseguiram até uma caroninha até a Casa Pueblo. Contaram também que entraram pelo lugar errado (a entrada para o restaurante, que custa 250 pesos e tu pode consumir esse valor; o problema todo é que praticamente tudo do menu passa de 250 pesos… ahhahah), mas daí conseguiram vender os tickets e entraram pelo lugar certo, a entrada para o museu, que custa 170 pesos.

Vista do mirante – Foto: Cassiany Simões

Foto: Lisiany Prestes

No caminho – Foto: Cassiany Simões

Foto: Cassiany Simões

Foto: Cassiany Simões

Foto: Lisiany Prestes

Foto: Lisiany Prestes

Foto: Lisiany Prestes

Foto: Lisiany Prestes

Foto: Cassiany Simões

Foto: Lisiany Prestes

Adiós, Sol! – Foto: Cassiany Simões

Enquanto isso, eu, ao invés de ir pra Piriápolis como tinha planejado (estava tarde pra isso), decidi ficar na praia com a Fábia. Comemos hamburguesa no estilo ostentação de Punta (225 pesos), ao som do DJ e ficamos olhando a paisagem que se enchia ainda mais de gente.

Foto: Ellen Queiroz

Essas coisas comuns de Punta – Foto: Ellen Queiroz

A cara da riqueza – Foto: Ellen Queiroz

Biquínis fluorescentes – Foto: Ellen Queiroz

Depois sentamos na areia de novo, só que dessa vez com um pessoal do hostel dela. Dançamos um pouco na praia e depois pegamos ônibus comum; a Fábia descia antes, na Barra, e eu continuei até a Playa Brava. Esse ônibus que a gnt pegou, não deixava no terminal, deixava na rua mesmo. Só digo uma coisa: pegar busão em Punta é lindo, gente jovem e bonita em todo lugar.

Pessoal do hostel da Fábia – Foto: Ellen Queiroz

<3 Panorâmicas – Foto: Ellen Queiroz

Daí o pôr-do-sol chegou – Foto: Ellen Queiroz

E ninguém queria ir embora. E todo mundo só queria dançar. – Foto: Ellen Queiroz

Voltei pro hostel, as gurias não tinham chegado ainda, daí aproveitei pra ficar um pouco na internet. Depois, fui pro quarto e, em seguida, as gurias chegaram. Depois de elas contarem tudo, íamos tomar banho pra se preparar pra festinha do hostel.

Vamooo, The Trip!!! – Foto: Ellen Queiroz

Acabou que o banheiro demorou pra ser desocupado (né, todos se arrumando pra pré-festa) e nós morremos na cama. Quase 2h da manhã, levantei pra tomar banho e me arrumar pra sair. Vantagens de tudo bombar tarde no Uruguai. Voltei pro quarto, chamei a Cassy, a Lisy não queria sair. Fomos eu e a Cassy direto pra Mambo dispostas a pagar, mas, pra nossa surpresa, não pagava nada naquela noite. ::hahaha:: Dançamos pra caramba, gastamos 150 pesos numa longneck de Zillertal e 130 numa garrafa de vidro de Coca-Cola (aquelas de boteco, sabe?). Isso é Punta! Também falamos com uns chicos uruguayos muito legais quando estávamos tomando um ar no segundo andar, dançamos mais e voltamos caminhando pro hostel de novo vendo o sol nascer. Fomos dormir às 8 da madrugada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *