[RELATO] 12º DIA – MONTEVIDEO

Sexta-feira – 10 de janeiro de 2014

Os mineiros chegaram no início da manhã, bêbados, fazendo bagunça, pedindo perdón, ligando a luz, mas logo foram dormir e ferraram tanto no sono que perderam o ônibus pra Punta del Este, acordaram pulando da cama, a gente também já estava se amarrando pra levantar pro café, um dos guris caiu da cama, a gente teve que se segurar pra não rir. Os guris foram embora correndo e deixaram toalha, camisa, meia, tudo pra trás. ::lol4:: Nos arrumamos, descemos pra tomar café, pegamos nossas coisas e fomos para a Boulevard España pegar o ônibus (21 pesos) para a 18 de Julio. Caminhamos bastante por ela, e entramos na Intendencia pra ir no mirador dela. É de graça e dá pra ver muito de Montevideo.

1

Intendencia – Foto: Cassiany Simões

2

A primeira vista – Foto: Ellen Queiroz

3Só porque eu gostei dessa foto e não tinha ideia que ela tinha sido tirada – Foto: Cassiany Simões

4

Foto: Cassiany Simões

5

Meu segundo edifício favorito: Palacio Legislativo – Foto: Ellen Queiroz

6

Montevideo linda – Foto: Ellen Queiroz

Depois, fomos ao Museo de Historia del Arte Precolombiano, que também é de graça e fica na rua ao lado da Intendencia. Lá, na primeira sala, tinha a exposição El mundo de Walter Tournier cheia de bonecos artesanais que depois virou o filme Selkirk, o verdadeiro Robinson Crusoe. Walter Tournier é um diretor uruguaio de filmes de animação e de documentários. Eu adorei.

7

Foto: Ellen Queiroz

8

Foto: Cassiany Simões

9

Foto: Ellen Queiroz

10

Foto: Ellen Queiroz

11

Foto: Cassiany Simões

Depois de curtir os bonequinhos artesanais, fomos ver o resto do museu.

12

Foto: Cassiany Simões

13

Cassy e a múmia – Foto: Ellen Queiroz

14

Mini-calendário asteca – Foto: Ellen Queiroz

15

Grande calendário asteca e Cassy – Foto: Ellen Queiroz

16

Yo y la Cabeza Monumental – Foto: Lisiany Prestes

17

Reencontrando o Coliseu – Foto: Ellen Queiroz

Na mesma rua do museu, almoçamos no Burger King (comemos a promoção – 120 pesos). Depois, continuamos a 18 de Julio passando por todas as praças e pela Fuente de los Candados, até chegar na Plaza Independencia.

18

Fuente de los Candados – Foto: Cassiany Simões

A Plaza Cagancha estava toda enfeitada.

19

Foto: Ellen Queiroz

20

Foto: Cassiany Simões

21

Foto: Cassiany Simões

22

Plaza Independencia – Foto: Cassiany Simões

23

Lisy e o General Artigas – Foto: Ellen Queiroz

24

Meu primeiro edifício favorito: Palacio Salvo – Foto: Cassiany

Entre fotos e mais fotos, passamos pela Puerta de la Ciudadela, andamos, andamos e andamos até o Mercado del Puerto. Caminhamos lá dentro, compramos um sorvete e continuamos caminhando até a Rambla Francia, o porto, o forte, atéeee chegar na frente do Teatro Solís. (Infelizmente, não tiramos fotos no Mercado del Puerto)

25

Esse artista é muito bom e se apresenta em várias cidades do Uruguai – Foto: Ellen Queiroz

26

Feirinha – Foto: Ellen Queiroz

27

Fontes, nós amamos vocês! – Foto: Ellen Queiroz

Como tínhamos apenas aquele dia pras gurias conhecerem Montevideo, então, do Solís, pegamos um táxi até o Parque Rodó, tiramos fotos lá e sentamos um pouco perto da Playa Ramírez.

28

Playa Ramírez – Foto: Ellen Queiroz

29

Um sexta-feira à tarde – Foto: Ellen Queiroz

30

Meu terceiro edifício favorito: Mercosur – Foto: Ellen Queiroz

31

Parque Rodó e seu lado de águas verdinhas – Foto: Ellen Queiroz

Depois, caminhamos até o shopping de Punta Carretas, onde entramos e comemos no McDonalds (é, eu sei, é que deu fome).

32

Foto: Ellen Queiroz

Quando saímos de lá, caminhamos infinitamente até a Playa de Pocitos e ficamos sentadas lá até quase o fim do pôr do sol conversando. Era bom finalmente descansar.

33

Playa de Pocitos – Foto: Ellen Queiroz

34

Foto: Ellen Queiroz

35

Foto: Ellen Queiroz

De lá, caminhamos até o hostel, mas, em seguida saímos de novo para ir ao supermercado. Compramos cupnoodles. Puta economia. Quando eu estava no meu segundo cup, comecei a conversar com o Thiago, um paulista que tava viajando sozinho e pretendia continuar até o dinheiro acabar. Muito legal o guri, conversamos um bom tempo. Subi, me arrumei, e eu e as gurias finalmente saímos em Montevideo. Fomos ao Bar 21. Pensa num lugar cheio. Foi mega estranho. Parecíamos celebridades ao entrar lá porque todos olharam pra gente assim que chegamos e meio que foram abrindo caminho pra gente entrar. ::lol3:: Foi a coisa mais surreal. Enfim, não paga nada pra entrar lá, mas com o litro de cerveja custando 250 pesos, nem precisava né. Tipo, a cerveja mais cara que bebi na vida. No meio da festa, encontramos a Fábia (conhecemos em Punta del Este) do nada, e ela estava com uns caras do hostel dela (Hostel Caballo Loco). Dançamos bastante, bebemos mais e as pessoas foram conhecendo uruguaios. Quando começaram a ligar as luzes, eu disse pras gurias que tava indo pro hostel.

As frases do Bar 21:

36

Hace cuanto? – Foto: Cassiany Simões

37

Apaga esse celular, pelo amor de Deeeus! – Foto: Cassiany Simões

38

Lição aprendida, Bar 21! – Foto: Cassiany Simões

Fotos da noite:

42

Foto: Fábia Alegrance

41

Cassy, Lisy, uruguaio, yo, Fábia e chileno – Foto: Bar 21

Entrei num táxi e pedi pra me deixar na Julio de la Torre esquina com a Blvd. España porque eu simplesmente não conseguia me lembrar do número do hostel, mas era só dar uma caminhadinha. Deu uns 99 pesos. Entrei no hostel e mexi na internet por mais de 1h porque, toda vez que a gente passava pelo computador, ele estava ocupado, e naquela hora, eu finalmente tinha ele só pra mim. ::hahaha:: Depois, decidi descer para o bar do hostel. Chegando lá, ficamos eu, dois caras do staff e um britânico mais velho e todos muito gente boa. Nós conversamos e compartimos cervejas (e tal) por um boooom tempo, estava muito divertido. Até cantei um pedaço do hino do West Ham com o britânico. ::lol4:: O álcool. Depois, eu e um dos guris do staff não prestamos mais atenção no papo que tava rolando porque não conseguíamos parar de ri. Quando eu vi, estava um tanto bêbada (e tal), e olha que eu já tinha saído tonta do bar. Há boatos de que eu sumi. 8)

4 comentários sobre “[RELATO] 12º DIA – MONTEVIDEO

  1. Bruna

    Oi Ellen!
    A primeira vez que li um de seus relatos foi no fórum mochileiros.com. De longe, um dos melhores relatos que já li!!
    Eu e meu noivo já marcamos uma viagem ao Uruguai duas vezes, mas nenhuma delas fomos devido a problemas de saúde. Fato é que cada vez que lemos e conhecemos novas coisas sobre o país, ficamos mais e mais apaixonados!! E agora estamos decididos a ir a qualquer custo, e o quanto antes!
    Seria bacana trocar ideias contigo, dicas e informações (principalmente sobre valores, rs).
    Parabéns pela coragem!! Lendo seus relatos, sinto como se fizesse parte da sua viagem!
    Um beijo, Bruna

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      Bá, Bruna, fico super feliz de saber que tu achou meu relato um dos melhores que tu já leu e que se sentiu parte da minha viagem. Espero que tenha ajudado e que tenha motivado muito vocês.
      Eu sou suspeita pra falar do Uruguai. Sou apaixonada por aquele país e seu povo, já tô louca pra voltar.. ahahah… Ótimo que vocês não desistiram de ir. E vamos trocar ideias sim. Meu email é ellen_tsqueiroz@hotmail.com. Pode mandar todas as dúvidas, pedir o que quiser, abrir o coração que eu ajudo vocês com o que eu puder. ahahah…
      Beijo e coragem pq dessa vez vai dar tudo certo! 😉

  2. Jussara

    Não sei o que aconteceu que eu não tinha lido esse post (me lembro de ter lido o começo, mas só. Acho que foi quando só aparecia pra mim o primeiro parágrafo no feed, daí devo ter deixado pra entrar outra hora no blog, e acabei esquecendo). Enfim.
    Eu não sabia da existência dessa Intendencia nem do mirante.
    Eu tentei ir a esse museu na primeira vez, mas estava já perto de fechar (demoramos a encontrar, ninguém sabia onde era, até que parei um homem na rua para perguntar). É estranho o centro da cidade ficar vazio no fds, era sábado. Também já fomos meio tarde, e de busão, demorou um pouco. Mas ao menos deu para irmos ao Solis (vale muito a pena fazer a visita guiada!)
    Montevidéu no verão deve ser outra coisa. E eles vão mesmo ao rio (que eles chamam de mar). rs
    Adorei as frases (na da tentação eles meio que parafrasearam o Oscar Wilde, não?). Você gostou desse bar? A entrada de vocês pelo jeito foi fenomenal, hahaha. Se a gente não for pra Colonia e ficar em MVD eu queria sair à noite, mas não sei para aonde (você diz que estava muito cheio, prefiro uma coisa menos cheia. rs). “E as pessoas foram conhecendo uruguaios” foi ótimo! o Conta mais desse seu sumiço. =p
    Bjs.

    1. ellentsqueiroz Autor da Postagem

      Então, quando eu fui a primeira vez tb não sabia desse museu. Fui saber no último dia porque uma amiga que conheci durante a viagem me avisou dele por email. Quando tiver dúvidas de onde ficam os lugares, pergunta nas bancas de revistas.. Geralmente, os caras que trabalham nas bancas sabem mais ou menos onde ficam as coisas e se tu souber referências (por exemplo, museu perto da Intendencia) melhor. Nesse caso, o cara ia te dizer onde fica a Intendencia, como na frente dela tem um centro de informações turísticas, daí tudo fica mais fácil. 😛

      O centro da cidade deve ficar vazio porque todo mundo vai para os parques e, como era inverno, provavelmente preferiam ficar em casa tb. O povo uruguaio adooora tomar um mate na grama.. ahhahahah

      Olha, gostei do bar sim, mas acho que tem melhores por lá. Sério, a nossa entrada foi estranha demaaaais… aahhaha… E tava cheio mesmo. Tenho um doc com lugares pra ir por lá, principalmente pubs. Me manda teu email que te mando ele. 😉

      Sobre o meu sumiço: pra mim, eu não sumi, minhas primas é que não me acharam. Eu estava todo tempo no hostel. ahahha…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *