Trabalho em troca de hospedagem – Hostel Arazá

12

Ficamos sabendo que o Hostel Arazá aceita trabalho em troca de hospedagem através do Bernardo, que alimenta, juntamente com a Isabela, a página Instinto Viajante. Entramos em contato direto com o pessoal do hostel, e Ignacio aceitou nosso pedido prontamente. Quando chegamos, ele e Beba nos avisaram que iriam para Montevideo, mas uma amiga deles chegaria no início da tarde para nos ajudar. Ficamos encarregadas da limpeza e ordem das áreas comuns e dos quartos, que, por ser baixa temporada, apenas 3 estavam disponíveis. No último dia, carregar a lenha também.

DSCF6783

O Arazá, que leva o nome de uma àrvore, abriu no último verão, portanto ainda não tem uma equipe de staff, mas isso não tinha problema agora porque também não estava recebendo tanta gente. Enquanto ficamos lá, chegaram 3 casais, brasileiros e estrangeiros. A nossa rotina foi bem tranquila, trabalhávamos 4 horas por dia e nos deram todas as refeições, o que nos permitiu economizar bastante.

Durante o tempo que ficamos, também conhecemos a galera que está sempre por lá, Beba e Nacho, que são os donos e nos receberam e cuidaram maravilhosamente bem, Ana e Betina, que nos ajudaram nos dois primeiros dias, Pablo, que estava sendo treinado para trabalhar no hostel, e a Lili, colombiana que estava morando lá. Esse tipo de experiência é ótima, pois é possível fazer parte dos dois lados de se estar em um hostel: trabalhar e ser hóspede. Te faz dar mais valor às pessoas que fazem tudo aquilo funcionar para que você se sinta bem e não te falte nada. Já falei sobre isso no post acerca da troca de trabalho no Praia do Rosa Hostel.

DSCF6775

Além de tudo isso, dando o nosso review sobre o hostel, tem café da manhã incluso e bom, quartos compartilhados e de casal, todos com banheiro completo. Tem um pátio enorme nos fundos, que contém piscina (no verão), vôlei de praia e uma área para curtir nos sofás. Dentro da casa, há sala com televisão, refeitório e cozinha com tudo que você possa precisar. Imaginamos que, no verão, seja muito animado, visto que a cidade fica lotada. Ah, lá também se pode pegar as bicicletas de graça e ter aulas de surf, que custam cerca de 50 reais, se lembramos bem. Vale a pena a experiência! Nacho é muito paciente para ensinar. 😛 E não precisamos dizer que o staff é muuuito divertido e buena onda e que vão fazer de tudo para que você tenha os melhores momentos!! Já sabem onde ficar em La Paloma!! Super recomendado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *